Roberto de Andrade vence Citadini e é o novo presidente do Corinthians

Andrade assume clube que seu próprio grupo político endividou

Roberto de Andrade é o novo presidente do Corinthians. Em eleição realizada neste sábado, no Parque São Jorge, Andrade derrotou Antonio Roque Citadini, por 1848 a 1393 votos.

Roberto de Andrade era o candidato da situação, apoiado pelo atual presidente Mário Gobbi e pelo ex-presidente Andrés Sanches. Foi diretor de futebol durante a gestão de Gobbi e continuou influenciando decisões nos últimos meses.

Clube endividado

O novo presidente assumirá o clube em um momento extremamente delicado. Seu grupo político, a chapa Renovação e Transparência, liderada por Andrés Sanchez, endividou o Corinthians nos últimos sete anos. De acordo com balanço divulgado na última quarta-feira, a dívida do clube passou de R$ 101,5, em 2007, quando Andrés assumiu a presidência, para R$ 313,5 milhões em 2014.

Histórico de Andrade e sua turma

Responsável pelas conquistas da libertadores e do mundial em 2012 e a recente construção do estádio, as gestões do grupo também foram marcadas pela elevação do salário dos jogadores, perda de atletas da base para empresários e relações obscuras entre dirigentes alvinegros e empresários, além dos milhões perdidos na contratação de Alexandre Pato. Dona da segunda maior torcida do Brasil, Sanchez, Gobbi, Andrade e companhia conseguiram fazer com que a receita corintiana caísse nos últimos anos.

Incompetente na gestão financeira, o grupo também não conseguiu inovar no marketing após a passagem de Ronaldo fenômeno. O programa sócio-torcedor continua tímido e o clube, mesmo vencendo diversos campeonatos nas divisões de base, não consegue aproveitar e nem lucrar com os jovens jogadores.

Futuro pessimista

Infelizmente, sem uma nova legislação que responsabilize legalmente os dirigentes esportivos por seus atos, continuaremos tendo administrações sem comprometimento que colocam em risco o futuro dos clube, como já acontece no interior.

Andrade não deve ser muito diferente de seus professores e pode iniciar seu mandato endividando um pouco mais o clube, caso renove o contrato de Guerreiro pagando os R$ 18 milhões que o atleta pede. Outro desafio será conseguir novos patrocinadores para a camisa, já que a escola FISK não renovou, o que também deve acontecer com a Caixa Econômica, sem contar a primeira parcela do estádio, de cerca de R$ 100 milhões, que vence no meio do ano.

OposiçãoCitadini4

Candidato da oposição, Antonio Roque Citadini é figura conhecida dos corintianos. Conhecido por suas ironias com os adversários e declarações polêmicas, foi vice-presidente de futebol entre 2001 e 2004, durante a gestão de Alberto Dualib. Citadini foi um dos poucos dirigentes do clube do Parque São Jorge que se posicionou contra a parceria com a MSI, em 2004/2005. Desde a eleição de Andrés Sanches, em 2007, Citadini passou a integrar a oposição. É também advogado e conselheiro do Tribunal de Contas do Estado e defendia uma reestruturação financeira no clube, com revisão nos altos salários e valorização da base.

Novo responsável pela comunicação

No fim da coletiva de Roberto de Andrade, logo após a confirmação de sua vitória nas eleições deste sábado, o novo presidente anunciou que o jornalista Fábio Seródio, ex-repórter da Rádio Jovem Pan, será o novo responsável pela gerência de comunicação do Corinthians.

Comente via Facebook

Comentário(s)

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.

*